terça-feira, 17 de outubro de 2017

PSEUDO-HUMILDADE




.
PSEUDO-HUMILDADE
Tomou a comunhão, e de mãos cruzadas ,olhou para o chão “em humildade”, na sua contrição de fé pediu a Deus saúde para o seu gado, pois almeja justo e sagrado lucro.
Girvany 06/09/2017

domingo, 15 de outubro de 2017

MISSÃO


MISSÃO
Não basta ensinar que dois mais dois são quatro,
que há possibilidade de subverter a lógica matemática,
mesmo que pareça absurda, dois mais pode ser cinco,
ensinar para ir além das quatro paredes, além da lousa,
além do muro da escola,
e voar, voar, voar....




sexta-feira, 13 de outubro de 2017

HERESIA
Cada vez que o via na igreja, algo estranho e perturbador o incomodava, é como se uma descarga elétrica percorresse pelo seu corpo, erguia aas mãos para o céu e pedia a Deus que o livrasse daquele sentimento. Foi criado e educado para o casamento tradicional e  sempre escutou  que é abominação um homem se  deitar com outro homem. Como ir contra os preceitos da Bíblia? Confuso e atônito saiu da igreja, indo fazer as suas preces, bem longe dos olhares curiosos.



quinta-feira, 12 de outubro de 2017

PRIMEIRO ORGASMO
Veio á memória, o meu primeiro orgasmo, inesquecível. Foi uma descarga de prazer, jorrando em seu corpo, todo o meu amor, foi em lugar insólito, mas era o nosso paraíso, ali viajei, depois dormi em seus braços e flutuei.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

GRITOS


GRITOS
Berro meus gritos,
na noite velada pelos fantasmas,
eu louco, uivo feito lobo,
meus dilemas, meus gritos
são punhais pontiagudos,
transpassando minhas vísceras,
eu grito pelos sonhos eunucos,
perdidos nos escuros dos caminhos.



terça-feira, 10 de outubro de 2017

CURA GAY

CURA GAY
Acordou, ainda sonolento, olhou para o teto cinzento, percebeu não estar em seu quarto,cama diferente, estava de jaleco, tudo estranho. Lembrou dos quatro homens que apareceram em sua casa, imobilizando-o. Assustado perguntou à sua mãe o porquê daquilo, impassível ela pensou: “melhor assim”. Tentou fugir dali, impossível, não havia escapatória, fora trancafiado como se tivesse uma doença grave, chorou convulsivamente.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

TIO JOÃO

TIO JOÃO
Meu tio João não era louco, ficou. Foi a morte do seu cavalo tordilho, que o deixou assim, cavalo bonito, marchador, em todas as festas fazia bonito, era a sua paixão, para ele era um carro de luxo. Por uma razão que ninguém soube explicar, o seu cavalo morreu, foi uma tristeza profunda, entrou em depressão. Os dias se passaram tio João cada vez pior, ninguém compreendia a sua dor, meus avós e tios com ele brigava, pedindo que fosse trabalhar, por ignorância não o compreendia, não oferecia ajuda.E depois de tantas brigas, tio João tomou uma decisão: enrolou em uma coberta e foi morar no mato, só aprecia na hora do almoço, minha avó percebendo que tio João não queria contato com ninguém, colocava o prato de comida em cima da fornalha e saía, entrava, comia, tomava um copo de água e voltava para o mato só voltando à noite, quando todos já estavam dormindo, minha avó deixava e fogo aceso para que ele esquentasse a sua comida, jantava, ia dormir, quando amanhecia, voltava para o meto. Assim foi passando o tempo, tio João cada vez mais louco, a saúde foi perdendo, adoeceu, voltou para a casa, sendo cuidado pela minha vó e irmãos, morrendo dias depois, tio João descansou o seu fardo, sendo enterrado num lugarejo chamado Coqueiros, a sua morada definifitiva.