terça-feira, 27 de setembro de 2016

OLHANDO ESTRELAS

OLHANDO  ESTRELAS

Quando eu estou triste, vou olhar estrelas,
às vezes da minha janela, ou às vezes da soleira da minha porta,
e os meus olhos viajam pelo infinito, quero agarrá-las,
mas o infinito é tão longe, então contento somente em vê-las.
Uma nuvem negra cobre as estrelas, talvez chova,
quem sabe a chuva venha, e se vier então molhe os meus desejos,
carregue pela enxurrada  todos os meus ais,
mas a nuvem passou, não veio a chuva,
então continuo a olhar estrelas,
até que elas se vão,
brilhar em  outras noites.


sexta-feira, 23 de setembro de 2016

ANENCÉFALOS



ANENCÉFALOS

Arranquem nossos neurônios,
já não precisamos mais pensar,
seremos autômatos, robôs,
seremos a massa desprovida de cérebros,
seremos cobaias  de um experimento macabro,
a urdir a nossa total insignificância.


sábado, 17 de setembro de 2016

FATO CONSUMADO


FATO CONSUMADO.

Não há mais solução, camaradas,
arriem  as bandeiras.
A ideologia é uma causa perdida,
os canalhas roubaram nossos sonhos,
é a sagração dos imbecis.
Parte superior do formulário