sábado, 2 de dezembro de 2017

GENI, O MINICONTO

                                 

GENI, O MINICONTO
Ao acordar pela manhã, Geni- a que dava para todo mundo para matar a sua fome- recebe da sua cadela Bolinha um beijo e um abano de rabo bem carinhosos. Hoje Geni que salvava os machos pervertidos, buscava em si, os prazeres, negados por suas mulheres puritanas, doente, foi esquecida. Geni e Bolinha vivem a solidão das fêmeas, num quartinho qualquer na periferia dos esquecidos.
Girvany de Morais 02/12/2107



domingo, 19 de novembro de 2017

CORPO PRESENTE


CORPO PRESENTE

Bebam, cantem
e se fartem,
sobre o meu o corpo

estendido no chão.
Deem gargalhadas, 
risos dantescos, 
façam das minha exéquias,
pão e circo para todos.



terça-feira, 14 de novembro de 2017

DIAS INCERTOS

  • DIAS INCERTOS
  • Naquela manhã saiu para o trabalho. Ainda sonolento pelo anterior exaustivo dia de trabalho. A bicicleta deslizava asfalto afora. Em seus pensamentos um pergunta: E agora? E na lerdeza da sua noite mal dormida quase foi abatido por um ônibus... Enfim chega ao trabalho. Veste sua mortalha, assina o ponto, adeus às ilusões.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

JUCKBOX


JUCKBOX
Pediu uma cerveja, prontamente atendida assentou em uma mesa do canto. A maquiagem vagabunda escondia o rosto vincado pelo tempo, cílios sombreados, batom vermelho, perfume adocicado e forte, um convite ao sexo. Sem ser convidado um homem de meia idade, puxou uma cadeira e assentou ao seu lado, não fez objeção. De repente começaram a conversar com mais rispidez, nervosa, deu um garrafada em sua cabeça, ele sacou de um revólver e deu seis tiros, por coincidência na Juckbox, a divina Maria Bethânia, estava cantando cenas de sangue no bar, na Praça Primeiro de Maio

CALVÁRIO

CALVÁRIO
Não bastasse o estupro o qual fora vítima, e que dessa violência resultou uma gravidez. E para o seu tormento descobriu que não podia abortar. E agora, como gestar um filho que fora gerado de uma forma odiosa?



terça-feira, 7 de novembro de 2017

DEGUSTAÇÃO
Entre uma taça de vinho e outra lia Baudelaire. E de tanto degustar os dois, embriagou-se. Viajou mundos psicodélicos.

A UM CERTO AMIGO

Venera tanto a morte que faz dela o seu discurso filosófico. Amante incondicional de música clássica pede quando morrer que encenassem em quatro  atos a sua despedida terrena. Ao dar o último suspiro tocassem a Suíte no 1, Op. 46, durante o velório tocassem árias, ou se houver alguém que as cantassem, melhor seria, e durante o cortejo que tocassem a Cavalgada das Valquírias, e como ato final a Primavera das quatro estações, quando o seu corpo estiver sendo entregue aos vermes.
Girvany 06/10/2107

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

NATAL DA SOLIDÃO
Casa cheia, natal, mesa farta e posta. Embriagado pelo excesso de vinho, pediu a palavra e fez um discurso, agradecendo a presença de todos nesse dia tão especial. Caiu em si, estava sozinho, e na mesa estava apenas  um refeição humilde e frugal.




segunda-feira, 30 de outubro de 2017

HOMOFOBIA PATERNA

HOMOFOBIA MATERNA


Meu pai me sacudiu com violência absurda e voz raivosa: - escute, não quero filho viado, trate de virar homem, ou desapareça da minha casa. Desapareci. Comi o pão com que  o diabo amassou, mas sobrevivi.

domingo, 29 de outubro de 2017

PARADOXO


PARADOXO

Ficou perplexo quando soube que o seu filho estava envolvido com o assalto. A frase bandido bom é bandido morto ficava martelando o tempo todo na sua cabeça. E agora continuaria pensando assim?



sexta-feira, 27 de outubro de 2017

AMBIGUIDADE


 

AMBIGUIDADE

Ele jurou que me amava, me beijou, fez amor comigo, foi embora. Recolheu-se ao seu sacratíssimo sacramento.

 


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

LUTO


Há um corpo negro,
estendido no chão,
chora a Mãe África,

a dor aflita pelos filhos abatidos.


ESPERANDO O TREM

ESPERANDO O TREM

Todo o dia estava na estação na esperança que ele estivesse de volta, e quando o trem parava, ansiosamente o procurava entre os passageiros que desembarcavam, em vão. E então chorava copiosamente como fazia há anos.


terça-feira, 24 de outubro de 2017

BODAS DE OURO

Celebraram bodas de ouro, com pompa e sacralidade propícias ao momento, convidaram familiares e amigos, durante a festa fizeram discurso em louvor à tradicional família brasileira.Naquela noite fingiram serem felizes, apesar de há anos separados de quartos e corpos.




quinta-feira, 19 de outubro de 2017

CIDADE SURREAL
Os unicórnios passaram enfileirados, na manhã em que todos se dirigiam ao trabalho,  todos assustados,  tentavam encontrar uma resposta, cidade triste, de fenômenos estranhos, onde dragões já desfilaram por aqui. O que será da próxima vez?  Perguntaram atônitos. Todos  se ajoelharam, pedindo clemência ao céu, que intercedesse por aquela cidade de acontecimentos bizarros.





terça-feira, 17 de outubro de 2017

PSEUDO-HUMILDADE




.
PSEUDO-HUMILDADE
Tomou a comunhão, e de mãos cruzadas ,olhou para o chão “em humildade”, na sua contrição de fé pediu a Deus saúde para o seu gado, pois almeja justo e sagrado lucro.
Girvany 06/09/2017

domingo, 15 de outubro de 2017

MISSÃO


MISSÃO
Não basta ensinar que dois mais dois são quatro,
que há possibilidade de subverter a lógica matemática,
mesmo que pareça absurda, dois mais pode ser cinco,
ensinar para ir além das quatro paredes, além da lousa,
além do muro da escola,
e voar, voar, voar....




sexta-feira, 13 de outubro de 2017

HERESIA
Cada vez que o via na igreja, algo estranho e perturbador o incomodava, é como se uma descarga elétrica percorresse pelo seu corpo, erguia aas mãos para o céu e pedia a Deus que o livrasse daquele sentimento. Foi criado e educado para o casamento tradicional e  sempre escutou  que é abominação um homem se  deitar com outro homem. Como ir contra os preceitos da Bíblia? Confuso e atônito saiu da igreja, indo fazer as suas preces, bem longe dos olhares curiosos.



quinta-feira, 12 de outubro de 2017

PRIMEIRO ORGASMO
Veio á memória, o meu primeiro orgasmo, inesquecível. Foi uma descarga de prazer, jorrando em seu corpo, todo o meu amor, foi em lugar insólito, mas era o nosso paraíso, ali viajei, depois dormi em seus braços e flutuei.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

GRITOS


GRITOS
Berro meus gritos,
na noite velada pelos fantasmas,
eu louco, uivo feito lobo,
meus dilemas, meus gritos
são punhais pontiagudos,
transpassando minhas vísceras,
eu grito pelos sonhos eunucos,
perdidos nos escuros dos caminhos.



terça-feira, 10 de outubro de 2017

CURA GAY

CURA GAY
Acordou, ainda sonolento, olhou para o teto cinzento, percebeu não estar em seu quarto,cama diferente, estava de jaleco, tudo estranho. Lembrou dos quatro homens que apareceram em sua casa, imobilizando-o. Assustado perguntou à sua mãe o porquê daquilo, impassível ela pensou: “melhor assim”. Tentou fugir dali, impossível, não havia escapatória, fora trancafiado como se tivesse uma doença grave, chorou convulsivamente.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

TIO JOÃO

TIO JOÃO
Meu tio João não era louco, ficou. Foi a morte do seu cavalo tordilho, que o deixou assim, cavalo bonito, marchador, em todas as festas fazia bonito, era a sua paixão, para ele era um carro de luxo. Por uma razão que ninguém soube explicar, o seu cavalo morreu, foi uma tristeza profunda, entrou em depressão. Os dias se passaram tio João cada vez pior, ninguém compreendia a sua dor, meus avós e tios com ele brigava, pedindo que fosse trabalhar, por ignorância não o compreendia, não oferecia ajuda.E depois de tantas brigas, tio João tomou uma decisão: enrolou em uma coberta e foi morar no mato, só aprecia na hora do almoço, minha avó percebendo que tio João não queria contato com ninguém, colocava o prato de comida em cima da fornalha e saía, entrava, comia, tomava um copo de água e voltava para o mato só voltando à noite, quando todos já estavam dormindo, minha avó deixava e fogo aceso para que ele esquentasse a sua comida, jantava, ia dormir, quando amanhecia, voltava para o meto. Assim foi passando o tempo, tio João cada vez mais louco, a saúde foi perdendo, adoeceu, voltou para a casa, sendo cuidado pela minha vó e irmãos, morrendo dias depois, tio João descansou o seu fardo, sendo enterrado num lugarejo chamado Coqueiros, a sua morada definifitiva.

DESERTO .

DESERTO
Sua alma saindo pelos olhos, perguntou: "por que dói existir"? . E no silêncio das horas nuas, pensou: "é deserto, a solidão"

sábado, 7 de outubro de 2017

IM MEMORIAN

Os donos da morte, cuspiram rajadas de fogo,
deixaram cadáveres insepultos,
e depois se debandaram cinicamente em gargalhadas,
juntamos nossos pedaços,
fizemos de aço as nossas mortalhas,
do sangue tingimos as bandeiras,
que desfraldaram nas ruas empoeiradas,
cortejando-lhes até o justo descanso,
e da saudade dos mártires tombados,
celebraremos eternamente a memória,
aos gritos efusivos e retumbantes  diremos: NUNCA MAIS!!!

AOS QUE TOMBARAM NO MASSACRE DE IPATINGA


Girvany  de Morais  07/10/2107



quinta-feira, 5 de outubro de 2017

BANQUETE MATERNO

BANQUETE  MATERNO

Não havia alegria maior não havia para a minha mãe ver a casa cheia de filhos e netos. Frango caipira com quiabo, angu de milho novo, duvido que alguém faria melhor, minha temperava com muito amor o nosso banquete dominical, como se não bastasse oferecia como sobremesa  doce de mamão e queijo, outra hora doce de leite, todos se fartavam das iguarias feitas por ela, minha mãe sabia como ninguém temperar os nossos domingos de raro prazer gastronômico.




CUMPLICIDADE


CUMPLICIDADE.
Chorou copiosamente quando amamentou pela primeira vez o seu filho recém-nascido. Dar a vida e matar a fome era a plenitude da sua maternidade. E depois de saciados,  adormeceram, sonharam voando entre nuvens e borboletas, cúmplices numa viagem que se tornará eterna.