terça-feira, 17 de outubro de 2017

PSEUDO-HUMILDADE




.
PSEUDO-HUMILDADE
Tomou a comunhão, e de mãos cruzadas ,olhou para o chão “em humildade”, na sua contrição de fé pediu a Deus saúde para o seu gado, pois almeja justo e sagrado lucro.
Girvany 06/09/2017

domingo, 15 de outubro de 2017

MISSÃO


MISSÃO
Não basta ensinar que dois mais dois são quatro,
que há possibilidade de subverter a lógica matemática,
mesmo que pareça absurda, dois mais pode ser cinco,
ensinar para ir além das quatro paredes, além da lousa,
além do muro da escola,
e voar, voar, voar....




sexta-feira, 13 de outubro de 2017

HERESIA
Cada vez que o via na igreja, algo estranho e perturbador o incomodava, é como se uma descarga elétrica percorresse pelo seu corpo, erguia aas mãos para o céu e pedia a Deus que o livrasse daquele sentimento. Foi criado e educado para o casamento tradicional e  sempre escutou  que é abominação um homem se  deitar com outro homem. Como ir contra os preceitos da Bíblia? Confuso e atônito saiu da igreja, indo fazer as suas preces, bem longe dos olhares curiosos.



quinta-feira, 12 de outubro de 2017

PRIMEIRO ORGASMO
Veio á memória, o meu primeiro orgasmo, inesquecível. Foi uma descarga de prazer, jorrando em seu corpo, todo o meu amor, foi em lugar insólito, mas era o nosso paraíso, ali viajei, depois dormi em seus braços e flutuei.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

GRITOS


GRITOS
Berro meus gritos,
na noite velada pelos fantasmas,
eu louco, uivo feito lobo,
meus dilemas, meus gritos
são punhais pontiagudos,
transpassando minhas vísceras,
eu grito pelos sonhos eunucos,
perdidos nos escuros dos caminhos.



terça-feira, 10 de outubro de 2017

CURA GAY

CURA GAY
Acordou, ainda sonolento, olhou para o teto cinzento, percebeu não estar em seu quarto,cama diferente, estava de jaleco, tudo estranho. Lembrou dos quatro homens que apareceram em sua casa, imobilizando-o. Assustado perguntou à sua mãe o porquê daquilo, impassível ela pensou: “melhor assim”. Tentou fugir dali, impossível, não havia escapatória, fora trancafiado como se tivesse uma doença grave, chorou convulsivamente.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

TIO JOÃO

TIO JOÃO
Meu tio João não era louco, ficou. Foi a morte do seu cavalo tordilho, que o deixou assim, cavalo bonito, marchador, em todas as festas fazia bonito, era a sua paixão, para ele era um carro de luxo. Por uma razão que ninguém soube explicar, o seu cavalo morreu, foi uma tristeza profunda, entrou em depressão. Os dias se passaram tio João cada vez pior, ninguém compreendia a sua dor, meus avós e tios com ele brigava, pedindo que fosse trabalhar, por ignorância não o compreendia, não oferecia ajuda.E depois de tantas brigas, tio João tomou uma decisão: enrolou em uma coberta e foi morar no mato, só aprecia na hora do almoço, minha avó percebendo que tio João não queria contato com ninguém, colocava o prato de comida em cima da fornalha e saía, entrava, comia, tomava um copo de água e voltava para o mato só voltando à noite, quando todos já estavam dormindo, minha avó deixava e fogo aceso para que ele esquentasse a sua comida, jantava, ia dormir, quando amanhecia, voltava para o meto. Assim foi passando o tempo, tio João cada vez mais louco, a saúde foi perdendo, adoeceu, voltou para a casa, sendo cuidado pela minha vó e irmãos, morrendo dias depois, tio João descansou o seu fardo, sendo enterrado num lugarejo chamado Coqueiros, a sua morada definifitiva.

DESERTO .

DESERTO
Sua alma saindo pelos olhos, perguntou: "por que dói existir"? . E no silêncio das horas nuas, pensou: "é deserto, a solidão"

sábado, 7 de outubro de 2017

IM MEMORIAN

Os donos da morte, cuspiram rajadas de fogo,
deixaram cadáveres insepultos,
e depois se debandaram cinicamente em gargalhadas,
juntamos nossos pedaços,
fizemos de aço as nossas mortalhas,
do sangue tingimos as bandeiras,
que desfraldaram nas ruas empoeiradas,
cortejando-lhes até o justo descanso,
e da saudade dos mártires tombados,
celebraremos eternamente a memória,
aos gritos efusivos e retumbantes  diremos: NUNCA MAIS!!!

AOS QUE TOMBARAM NO MASSACRE DE IPATINGA


Girvany  de Morais  07/10/2107



quinta-feira, 5 de outubro de 2017

BANQUETE MATERNO

BANQUETE  MATERNO

Não havia alegria maior não havia para a minha mãe ver a casa cheia de filhos e netos. Frango caipira com quiabo, angu de milho novo, duvido que alguém faria melhor, minha temperava com muito amor o nosso banquete dominical, como se não bastasse oferecia como sobremesa  doce de mamão e queijo, outra hora doce de leite, todos se fartavam das iguarias feitas por ela, minha mãe sabia como ninguém temperar os nossos domingos de raro prazer gastronômico.




CUMPLICIDADE


CUMPLICIDADE.
Chorou copiosamente quando amamentou pela primeira vez o seu filho recém-nascido. Dar a vida e matar a fome era a plenitude da sua maternidade. E depois de saciados,  adormeceram, sonharam voando entre nuvens e borboletas, cúmplices numa viagem que se tornará eterna.

domingo, 1 de outubro de 2017

A UM BOBO DA CORTE

A UM BOBO DA CORTE


Exerce com maestria o dom da bajulação na corte provinciana. Ao avistar um membro da corte fica em alvoroço, assim como um cão que abana o rabo quando recebe um petisco. È o leva e traz oficial da corte, e o faz em troca de favores e afagos , se oferece em préstimos, fazendo o máximo de esforço para tudo saia doa grado do bajulado. Segue os dias na ilusão na ilusão de ser útil e importante , assim esconde ou talvez nem tenha percepção o quanto é ridículo, um bobo da corte, mas mestre na arte de bajular.



sábado, 30 de setembro de 2017

TRÊS POETAS NUMA NOITE DE CELEBRAÇÃO


TRÊS POETAS NUMA NOITE DE CELEBRAÇÃO.
Os três caminhavam pela avenida rodeada de mangueiras, as quais escondiam as luzes da iluminação pública, vinham de um sarau poético, em comemoração ao  aniversário de um dos poetas, e um pouco embebecidos, conversavam sobre tudo: a arte era o mote preferido, coisas banais, coisas lascivas,  e sobretudo celebravam o encontro, desejando que fossem eternos aqueles momentos e outros vindouros, celebravam a vida apesar das suas questões existenciais e os seus dramas cotidianos, então se abraçavam, sublimando as dores comuns.

sábado, 23 de setembro de 2017

CLARICE



CLARICE
E nasceu  Clarice:
mulher, judia, apátrida.
Subverteu a lógica patriarcal,
teceu como ninguém a condição feminina,
e o fez como tece uma renda de bilro,
tornou-se mulher, universal.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

PERDIDO NUMA MANHÃ QUALQUER

PERDIDO NUMA MANHÃ QUALQUER
Tentou escrever alguma coisa e não conseguiu. Ligou a televisão e como sempre só se ouvia falar em tragédia, desligou. Ligou o rádio e de novo as  mesmas notícias. Então saiu, sem destino algum, onde chegasse era isso mesmo.


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

INCESTO


INCESTO
Olhou para ele  saindo do banho seminu, gotas de água ainda escorriam pelo corpo,  estremeceu entre o desejo e a repulsa pelo incesto, se masturbou, se foi incestuoso o fez de forma silenciosa.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

DOIS PRA LÁ, DOIS PRA CÁ

DOIS PRA LÁ, DOIS PRA CÁ
Logo após o jantar a luz de velas, colocou um disco de bolero na antiga vitrola, anos sessenta, e o convidou para dançar, depois de alguns passos dois pra lá dois pra cá, se abraçaram e beijaram com carinho extremo, quando deram por si já estavam na cama nus, se amaram vorazmente. Adormeceram, silêncio, só se ouvia o chiado da agulha, no velho e ardente disco de vinil.


LOUVAÇÃO

LOUVAÇÃO
Louvo todos os cus molhados de cuspe,
prontos para o amor,
louvo todas as porras que lubrificam o nosso desejo,
louvo todo o orgasmo profano, porque sagrado 
tem gosto de proibido,
e sobretudo louvo as libertinagens,
porque jogam merdas nos caretas.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

CELEBRAÇÃO

CELEBRAÇÃO

Celebrarei a morte dos imbecis,
nos velórios,  cantarei hinos de louvor
tocarei harpas nos cortejos,
farei uma revoada de borboletas,
quando sepultados.
E em pleno gozo,
 voarei,voarei, em êxtase direi:
óh! sublime vitória!




terça-feira, 29 de agosto de 2017

SER MENINO




SER MENINO



Deixe voar, menino,
a reboque do vento,
a magia de ser criança.
Não se preocupe com o tempo,
o seu tempo agora é voar,
então voe menino, mesmo que não tenha asas,
você pode, ser menino é voar!!


segunda-feira, 21 de agosto de 2017

PERDIDO DE AMOR


PERDIDO DE AMOR
E me amou daquela  maneira que só ele sabe amar. E me abraçou daquele jeito que só ele sabe abraçar, me fez cafuné, mordeu minha orelha, disse coisas amáveis no meu ouvido. Me deu um beijo de despedida e eu  fiquei morrendo de amor.


sábado, 19 de agosto de 2017

CELEBRIDADE


CELEBRIDADE
E dançou de forma descompassada e sem ritmo. Falou coisas  imbecis e desconexas. Mostrou o seu corpo de forma obscena e fez outras bizarrices, depois de achar o bastante, publicou em uma rede social. Virou celebridade.


DESCANSO

Assentou cansada,
e no silêncio de suas divagações
acendeu um cigarro, com um olhar  perdido no tempo,
deu um tragada,

e  descansou  o seu fardo.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

ESCAPE

ESCAPE
Perdi o sono,
o que posso fazer nesse dia que tem apenas
dezenove minutos?
Ler um livro, esperar que alguém bata  em minha porta,
e me  convida para fazer amor casual?
Nada disso acontece, eu apenas espero que o sono
chegue,
talvez amanheça sem que o sono chegue,
então ouvirei o galo,
na sua provinciana e metódica função,
de cantar despertando aqueles que vão
ganhar o seu pão de cada dia.
Então faço versos, não como solução,
mas por necessidade visceral.






AOS AMIGOS AUSENTES

AOS AMIGOS AUSENTES
Sinto enorme falta de vocês, meus camaradas
às vezes olho a rua, na esperança,
que apareçam, 
inútil,
estão desaparecidos , e muito me dói a incerteza,
Se vivos ou mortos, mas onde?
Em que vala comum, se encontram?
Em que cova rasa, se encontram?
Tantos sonhos,
perdidos nos subterrâneos,
então seguirei por aqui meus camaradas,
e tenho a certeza que nada foi em vão,
o sonho ainda não acabou,
apenas adormece,
e quando acordar, virá como a estrela
na noite escura a clarear nossos caminhos,
nossa liberdade.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

MEU CORAÇÃO

MEU CORAÇÃO
Meu coração é um barco naufragado,
mar revolto, tempestade de querer,
ilha deserta, argonauta em busca de desejos,
semeia sonhos, às vezes colhe desassossego.
A! coração timoneiro leviano,
sossegue suas marés,
quero porto seguro
calmaria.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

ÓRFÃOS

ÓRFÃOS
Estamos todo órfãos nessa segunda-feira,
o ranço da aguardente domingueira,
se esvaiu pelos poros,
e eu tenho que chorar com os iguais,
nessa segunda-feira,
cuja realidade chega com o amanhecer.


domingo, 30 de julho de 2017

BEIJO DE DESPEDIDA
Depois de beber o café, beijou os filhos e a mulher, sem a certeza de que voltaria a revê-los. Verificou se de fato tinha colocado a marmita na a mochila e de novo olhou para os seus, já saudoso. Chegando ao trabalho, ainda sonolento, cumprimentou a todos, como de costume. Começando o expediente, subiu no andaime bem alto, sentiu vertigem despencando lá de cima, atrapalhando o trânsito, cujos motoristas insensíveis à tragédia berravam nomes feios,
A viúva ao
s berros, o envolvia em seus braços, dizia ser fiel até os últimos dias, terminou ali na contramão, mais uma linda historia de amor.


domingo, 23 de julho de 2017

PONTE FABRICIANO/ACESITA

PONTE FABRICIANO /ACESITA
Julgou-se necessário e amante. E quando andava na ponte do Rio Piracicaba, viu sua imagem refletida na água turva do rio, imediatamente se jogou, morreu em pleno gozo do seu narcisismo

Mostrar mais

domingo, 16 de julho de 2017

VIVENDO O MITO DE SÍSIFO

VIVENDO O MITO DE SÍSIFO
Sonhei que subia uma montanha lamacenta. Subia até a metade dessa montanha e voltava deslizando, alguma coisa que eu não sei, me segurava, voltava a subir e acontecia a mesma coisa várias vezes. Eu vivi o mito de Sísifo e não sabia.

domingo, 9 de julho de 2017

ESCOLHA

ESCOLHA
Não me siga,
e nem vigie
sei de mim,
punir? A escolha é minha.